A importância da autenticidade

Por Inês Manau

Porto de Ideias à conversa com os setores de atividade

Num mundo que, cada vez mais, vive de aparências e de uma forma superficial, é importante valorizar ainda mais a importância da autenticidade. Tanto na arte, como na comunicação, como no papel da própria marca, deve conseguir-se transmitir uma essência, uma linguagem, algo que nos distinga do que está a nossa volta. No fundo, conseguirmos deixar um pouco de nós naquilo que criamos, obtendo uma linguagem comum. Esse cunho pessoal terá como consequência a ideia de identidade. Essas semelhanças podem ser muito subtis, mas pode ser o suficiente para que fique na memória do espectador aquilo que nos caracteriza enquanto artista ou enquanto marca, fazendo com que se identifique com a nossa linguagem, seja ela visual, escrita ou falada.

Definir estratégias que tenham em consideração a importância da autenticidade

É importante que os ideais e os conceitos que se defendem se reflitam em iniciativas e nas ações praticadas e sejam totalmente coerentes com os mesmos, sobretudo no caso das marcas. Caso contrário, podem prejudicar seriamente a sua reputação. Não adianta defender ‘a pés juntos’ seja o que for quando não se acredita realmente, ou quando as atitudes que estão por trás não são compatíveis.

É importante que as marcas se mantenham abertas às causas atuais, mas que não as sigam ‘cegamente’ apenas por se tratar de uma tendência, ou por todas as outras marcas o estarem a fazer. Pode ter mais impacto para o consumidor defender uma causa que tem pouco destaque ou que, por vezes, é desvalorizada, do que uma que já toda a gente discutiu. Para além de serem assuntos que talvez tenha questionado menos, o espectador pode acreditar mais na intenção da marca ao defendê-la, porque sabe que não se trata de uma tendência.

As marcas têm um papel social essencial e esse poder de promover a reflexão, o espírito crítico e, consequentemente, uma mudança de atitude. Esta alteração comportamental pode ser conseguida através de uma boa comunicação e de uma linguagem criativa, original e atual, que se destaque, implementando novas ideias e novas mentalidades.

A importância da autenticidade na identidade

A imagem deve comunicar o conceito da marca, de forma suficientemente clara, mas permitindo alguma subjetividade, ‘obrigando’ o espectador a questionar-se sobre aquilo que está a ver, o que irá fazer com que essa mesma imagem permaneça na sua memória por mais tempo.

Quando são definidos a identidade e os ideais da marca, os artistas têm o papel fundamental de pegar nesses conceitos, abordá-los de várias perspetivas diferentes, descobrir a melhor maneira de os comunicar, criar uma estética que seja apelativa e que se destaque das restantes e, por fim, deixar um cunho pessoal do artista e da marca.

São estes fatores, em conjunto, que promovem a autenticidade e fazem com que o espectador e/ou consumidor aprecie e procure os trabalhos, tanto dos artistas como das marcas, por serem criativos, diferentes, inovadores e reais.